blog-1

Dores na região Cervical

Cervical: a coluna cervical é a região superior da coluna vertebral. Sua curvatura fisiológica é a lordose e é composta de sete vertebras com seus ligamentos, fáscias, discos, nervos, vasos e músculos. É responsável pela sustentação e movimentação da cabeça. A cervicalgia caracteriza-se como dor no pescoço e a cervicobraquialgia caracteriza-se como dor no pescoço com irradiação para o membro superior (ombro, braço, antebraço e mão). Normalmente, quando há irradiação da dor para o membro superior, há comprometimento de raíz nervosa e pode estar associada à alterações sensitivas e de força. Irei descrever às possíveis causas para esses dois sintomas que são muito frequentes no consultório.

Problemas Vertebrais - a nível cervical e torácico decorrentes de trauma, movimentos mal controlados, bruscos e repetitivos, limitação de amplitude de movimento proveniente de outros tecidos, podem gerar estresse articular e sérios problemas futuramente. Na região vertebral as principais estruturas envolvidas são a faceta articular e o disco, causando dor ao movimento, o que pode obrigar a pessoa a adotar uma posição de conforto (posição antálgica), a cabeça fica meio inclinada. Os bloqueios ou disfunções vertebrais podem alterar o tônus de alguns grupos musculares que se inserem na região, gerando dores difusas e espalhadas no local e distante do local acometido. Se o problema não for solucionado a tempo, irá haver irritação dos nervos da região causando tanto dor local e dor irradiada para o membro superior (ombro, braço, antebraço e/ou mão) pelo plexo braquial. Quando há acometimento das vértebras cervicais mais superiores (C1-C3), além da dor no pescoço, pode haver muita limitação dos movimentos de rotação e dores espalhadas para a cabeça, enjôos e vertigens (tonturas).

Os tipos de dores são: Dor constante que piora com certos tipos de movimentos, pode haver dor de cabeça, dor no ombro e dor no braço associados, com ou sem formigamentos e perda de força.

Como posso te ajudar: Existem técnicas específicas para o tratamento articular dessa região, buscando o ganho de mobilidade, diminuição da sobrecarga, equilíbrio das estruturas que compõe a coluna cervical e consequentemente diminuição ou até mesmo eliminação da Dor.

Osso Hióide - Algumas dores na região cervical, tanto na face anterior quanto na face posterior, podem ser causadas por alguma disfunção do osso Hióide que fica localizado logo acima da cartilagem tireóide (pomo de adão). Existem músculos que fazem conexão entre mandíbula, língua e clavícula que se inserem nesse osso, sendo uma estrutura chave nas dores de pescoço.

Os tipos de dores são: Dor cervical com restrição de movimento, dor cervical com tensões na mandíbula e irradiação para o ombro, dores referidas na região torácica e próximo a escápula.

Como posso te ajudar: Existem técnicas específicas e bem suaves para esse osso onde trabalhamos sua mobilidade e a tensão dos músculos que se inserem nele.

Costelas - Vários músculos ligam as costelas às vértebras cervicais. Traumas nas costas podem repercutir dor no pescoço assim como disfunções nas vértebras cervicais podem repercutir dor nas costas. Por isso é muito comum o paciente chegar ao consultório relatando que "quando mexo o pescoço sinto uma dor la nas costas".

Os tipos de dores são: dor e tensão no pescoço, dor e limitação do movimento que pode ser agravado com a respiração, tosse e espirro. No caso de uma disfunção de movimento da primeira costela (plexo braquial) pode-se ter dor espalhada para o braço.

Como posso te ajudar: Existem técnicas específicas para as costelas e suas articulações. Assim como podemos trabalhar o músculo diafragma que tem uma relação importante com as úlitmas costelas.

Ligamentos - Na existência de problemas articulares ou de disco, ligamentos da coluna cervical podem gerar dor no pescoço, pois, esses ligamentos são bastante inervados. O pescoço do paciente pode ficar instável e com a sensação de que a cabeça vai "desabar" e é comum nessa disfunção o paciente ouvir estalidos na região, pois sãos exatamente os ligamentos que fazem a estabilização vertebral.

Os tipos de dores são: Dor latente que começa forte e vai aliviando ao longo do dia, em repouso a dor volta, dor ao alongar.

Como posso te ajudar: Existem técnicas específicas para o tecido ligamentar que ajudam a normalizar a tensão dos ligamentos da região.

Músculos - Além dos ligamentos, possuímos potentes músculos na região cervical que fazem a conexão dessa parte da coluna com o crânio e estabilizam a região. Desequilíbrios musculares a esse nível geram dor no pescoço e dor de cabeça, as chamadas cefaléias cervicogênicas, cefaléias tensionais. Tais desequilíbrios podem acontecer por alguns fatores: traumas locais, movimentos rápidos e bruscos (mal controlados), alterações metabólicas (sódio, potássio, cálcio...), wiplash ou chicote cervical (acidente automobilístico), má postura, ambiente laboral mal adaptado, alterações de visão, hábito de mastigar somente de um lado da boca. Todas as estruturas inervadas pelos nervos cervicais podem ficar comprometidas por desequilíbrios nessa região.

Os tipos de dores são: Dor na contração muscular, dor irradiada para cabeça, ombros e/ou região do tórax, dor ao alongar e limitação de movimentos, dores nos braços com ou sem sintomas neurológicos (irritação dos nervos do plexo braquial nos seus desfiladeiros).

Como posso te ajudar: Existem técnicas específicas para os músculos onde conseguimos a liberação da tensão e o controle tônico muscular. Lembrando que na região cervical, muitos problemas estão associados ao desequilíbrio de tensão dos músculos da região anterior do pescoço e não diretamente da região posterior. O alongamento em muitos casos não é aconselhado, podendo até mesmo piorar a sintomatologia do paciente. Procure ajuda profissional para que possa ser traçado um plano específico de tratamento para o seu caso.

Fáscias - A região cervical é coberta por fáscias (tecido conjuntivo que reveste vários tecidos como músculos, ossos, vasos e nervos). É um tecido que percorre todo corpo e garante a interdependência entre as estruturas do corpo humano. Em relação aos músculos, a fáscia garante sustentação e melhora a eficiência da contração muscular. Traumas, infecções, inflamações e pós cirúrgicos podem gerar tensões nesse tecido e dificultar o trabalho muscular e articular, gerando estresse tecidual e dor. A bainha carotídea é uma fáscia muito importante da região cervical, tensões anormais nessa região afetarão diretamente a vascularização e inervação local.

Os tipos de dores são: Dor ao realizar contrações musculares e movimentos com o pescoço. Dores de cabeça.

Como posso te ajudar: Existem técnicas específicas para as fáscias, são técnicas muito suaves porém muito potentes.

Diafragma - está localizado na região tóraco lombar e também na região cérvico torácica, poucos sabem disso. Ele se estende até a região cervical e sua inserção distal vai até as últimas 3 costelas, processo xifóide e vértebras lombares até L3. Sua inserção proximal começa pelo ligamento cardiofrênico, passa pelo mediastino e termina nas vértebras cervicais baixas e torácicas altas. Esse importante músculo pode causar disfunções cervicais e repercutir dores no membro superior. Pessoas que não usam esse músculo para respirar de maneira correta (é o principal músculo da respiração) acabam usando músculos acessórios (que estão presentes na coluna cervical) e gerando tensão e dor cervical.

Os tipos de dores são: Dor com ou sem limitação articular de movimento, piora com exercício e pode vir associada à dor lombar em faixa. Os problemas cervicais podem estar associados a sintomas digestivos como azia, dores abdominais, gastrites, enjôos, má digestão e refluxo.

Como posso te ajudar: Existem técnicas específicas para o músculo diafragma que podem melhorar sua mobilidade e mecânica de movimento respiratório.

Pulmões - Os pulmões são invervados pela região cervical baixa e torácica alta. Disfunções pulmonares podem referir dor nessas regiões. A diminuição da mobilidade da primeira costela pode gerar aderências fasciais e ligamentares (ligamentos costopleurais) nesse órgão e repercutir dores na região cervical e membro superior.

Os tipos de dores são: Dor constante com sensação de "peso" no tórax e nos ombros. Pode piorar durante atividade física e pode estar associado com falta de ar, tosse e secreção. Rigidez na caixa torácica.

Como posso te ajudar: Existem técnicas específicas para a mobilidade da caixa torácica e melhora da tensão muscular respiratória. Um pneumologista deve ser consultado para diagnóstico e tratamento adequado do DPOC.

Problema Cardíaco - Qualquer problema cardíaco pode gerar dor no pescoço e em membro superior, pois a inervação do coração vem da região cervical e torácica. Possuimos um ligamento importante chamado ligamento vértebropericárdio que se estende do coração até a região anterior das vértebras cérvico torácicas e tensões nesse tecido podem gerar dores na região. Alteração do fluxo sanguíneo compromete os tecidos de toda região cervical que são vascularizados diretamente pela artéria subclávia, originada da artéria aorta.

Os tipos de dores são: Dor constante associada a formigamento com pouco limitação articular de movimento. Cansaço frequente, sensação de "peso" na cervical, trapézio e nos ombros, tendo uma preferência pelo lado esquerdo.

Como posso te ajudar: Existem técnicas específicas para as disfunções de movimento das vértebras que inervam o coração. No caso de um pós operatório cardíaco (aberto) podemos melhorar a mobilidade dos tecidos ao redor da cicatriz. Um cardiologista deve ser consultado em busca de diagnóstico de tratamento adequado de patologias do coração.

Artérias - As principais artérias da região cervical são as artérias carótida externa e interna e artéria vertebral. Do lado direito elas se originam da artéria subclávia e do lado esquerdo a carótida se origina da artéria aorta e a vertebral se origina da artéria subclávia esquerda. Bloqueios vertebrais e alteração de tensão fascial dos tecidos próximos ao manúbrio do esterno e da região anterior do pescoço levam a alterações do fluxo sanguíneo (alteração da inervação simpática vasomotora) e dores na região cervical.

Os tipos de dores são: Dor "pulsada" e "cansada". Dor que altera com determinadas posições.

Como posso te ajudar: Existem técnicas específicas para trabalhar os tecidos e o trajeto das artérias afim de otimizar o fluxo sanguíneo.

Visceral - Estômago e Fígado são invervados por nervos torácicos e tem relação com o nervo frênico (diafragma), portanto, podem referir dor na região dos ombros e do pescoço. Esôfago e Tireóide possuem inervação cervical e também podem referir dor na região cervical (víscerosomático).

Os tipos de dores são: Dor difusa e sem limitações de movimento articular. Dor referida em cabeça, mandíbula e ombros. Sintomas do órgão acometido.

Como posso te ajudar: Existem técnicas específicas viscerais para ganho de mobilidade fisiológica.

Nervos - Os nervos são responsáveis por todas as informações que chegam ao nosso sistema nervoso central. Sensibilidade, contração muscular, Dor, alteração de temperatura, dentre outros, são enviados até o SNC via nervosa. As dores neurológicas existem e nessa região estão muito correlacionadas com hérnias de disco e protusões discais, além de problemas vertebrais. A região cervical, principalmente o nível C5 e C6, possui uma hipermobilidade reacional em resposta à pouca mobilidade das estruturas superiores e inferiores à esse nível.

Os tipos de dores são: Dor forte e difusa, pele e extremidades ósseas (periósteo) sensíveis. Limitação de movimento causada pela dor. Dor espalhada para o membro superior (ombro, braço, antebraço e mão).

Como posso te ajudar: Existem técnicas específicas para a região vertebral do pescoço onde ganhamos mais mobilidade nas regiões que estavam sem mobilidade e eliminamos a sobrecarga mecânica das regiões que estavam sobrecarregadas.  

Mais fotos

Dr. Gustavo Guiotti Dr. Gustavo Guiotti

clique para ampliar

Dr. Gustavo Guiotti Dr. Gustavo Guiotti

Músculo trapézio

clique para ampliar

Dr. Gustavo Guiotti Dr. Gustavo Guiotti

Vista lateral

clique para ampliar

Dr. Gustavo Guiotti Dr. Gustavo Guiotti

Plexo braquial - cadáver

clique para ampliar

Dr. Gustavo Guiotti Dr. Gustavo Guiotti

Nervos da região cervical

clique para ampliar

Dr. Gustavo Guiotti Dr. Gustavo Guiotti

Artérias

clique para ampliar

Dr. Gustavo Guiotti Dr. Gustavo Guiotti

Músculos anteriores

clique para ampliar

Dr. Gustavo Guiotti Dr. Gustavo Guiotti

Ligamentos

clique para ampliar

Dr. Gustavo Guiotti Dr. Gustavo Guiotti

Vasos

clique para ampliar

Dr. Gustavo Guiotti Dr. Gustavo Guiotti

Músculo Esternocleidomastóideo

clique para ampliar

Dr. Gustavo Guiotti Dr. Gustavo Guiotti

Correlações

clique para ampliar